VGI Agentes

Gabriela Carneiro da Cunha
Grupo(s): AtoresRoteiristas

Gabriela Carneiro da Cunha

Idiomas: Inglês - Fluente • Francês - Fluente • Italiano - Básico • Espanhol - Básico
Faixa Etária: 30 a 40 anos
Gênero: Feminino
Altura: 1.64m

Release

Atriz e pesquisadora formada em artes cênicas pela Casa das Artes de Laranjeiras/ CAL. É integrante/ fundadora da Pangeia Cia.de Teatro dirigida por Diego de Angeli. Proponente e idealizadora do Projeto “Margens – sobre rios, crocodilos e vaga-lumes”. O projeto acaba de ser contemplado pela bolsa Faperj de Estímulo a Pesquisa e a Criação Artística e pela Bolsa Funarte de formação artística. Em 2015 estreou a primeira etapa do projeto com a realização da peça “Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos”, direção de Georgette Fadel. Atualmente trabalha na segunda etapa que será criada a partir do rio “Xingu”. Atriz com uma trajetória consistente no teatro brasileiro, há algum tempo começou a trabalhar no mercado audiovisual. Primeiro como atriz, já tendo feito três longas-metragens e dois curtas, e depois como roteirista. Colaborou no argumento do curta de ficção “Igor”, dirigido por Eryk Rocha, que compõe o longa de episódios “Graduate XXI” produzido pela Canana Filmes, produtora de Gael Garcia Bernal, e financiado pelo BID. No cinema, atuou nos longas “O Velho Marinheiro” com direção de Marcos Jorge, “Encantados” com direção de Tizuka Yamasaki e “Jards” de Eryk Rocha e nos curtas “Ao Meio” com direção de Vitor Leite e “Laura Denver” com direção de Antonia Catan e João Marcelo. Como roteirista escreveu o longa metragem documentário “Edna” de Eryk Rocha, em fase de montagem, e os curtas “Se não fosse a Brisa” e “O menino que via devagar”. Na TV, atuou em “Passione”, em “Morde & Assopra” e “Em Família” da Rede Globo. Em 2013 protagonizou a série “Beleza S/A” da GNT. No teatro, atuou em “Depois da Queda”, “O Campo”, “Tentativas contra a vida dela” e “Rock’N’Roll” com direção de Felipe Vidal, “A Casa”, “Câmera”, “Passagens” e “Maratona” com a Pangéia cia.deteatro, “Às vezes é preciso um punhal para atravessar o caminho” com direção de Ivan Sugahara, “Todo o tempo do mundo” e “Sacrifício de Andrei”, direção de Celina Sodré; “Lili – uma história de circo”, direção de Isaac Bernart, no espetáculo “Simbora – o Musical”, sobre a vida e obra do cantor Wilson Simonal, dirigido por Pedro Bricio e na Ocupação Rio Diversidade idealizada por Marcia Zanelato, com a peça “Flor Carnívora” com texto de Jô Bilac e direção de Ivan Sugahara.

Histórico

TELEVISÃO

– “Passione” – Tv Globo
– “Morde & Assopra” – Tv Globo
– “Em Família” – Tv Globo
– “Beleza S/A” – GNT

 

CINEMA

– “O Duelo” – direção de Marcos Jorge
– “Encantados” – direção de Tizuka Yamasaki
– “Jards” – direção Eryk Rocha
– “Ao Meio” – direção de Vitor Leite
– “Laura Denver” – direção de Antonia Catan e João Marcelo

 

ROTEIRISTA

– “Edna” de Eryk Rocha
– “Se não fosse a Brisa”
– “O menino que via devagar”

 

TEATRO

– “Depois da Queda”
– “O Campo” – “Tentativas contra a vida dela”
– “Rock’N’Roll”
– “A Casa”
– “Câmera”
– “Passagens”
– “Maratona”
– “Às vezes é preciso um punhal para atravessar o caminho”
– “Todo o tempo do mundo”
– “Sacrifício de Andrei”
– “Lili – uma história de circo”
– “Simbora – o Musical”
– “Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos”
– “Flor Carnívora”

Aptidões

■ Canto popular
■ Danças populares

Prêmios

Prêmio de melhor atriz coadjuvante no Festival do Rio 2019, Filme Anna com direção de Heitor Dhalia.
Indicada ao Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil/ Melhor Atriz 20014 pela peça "Lili - uma história de circo".
Indicada ao Prêmio Cbtij de Teatro Infantil/ Melhor Atriz 20014 pela peça "Lili - uma história de circo".

Locuções

Elementor #603

Gabriela Carneiro da Cunha

Altura: 1.64m
Faixa etária:
Idiomas: Inglês - Fluente • Francês - Fluente • Italiano - Básico • Espanhol - Básico

Release

Atriz e pesquisadora formada em artes cênicas pela Casa das Artes de Laranjeiras/ CAL. É integrante/ fundadora da Pangeia Cia.de Teatro dirigida por Diego de Angeli. Proponente e idealizadora do Projeto “Margens – sobre rios, crocodilos e vaga-lumes”. O projeto acaba de ser contemplado pela bolsa Faperj de Estímulo a Pesquisa e a Criação Artística e pela Bolsa Funarte de formação artística. Em 2015 estreou a primeira etapa do projeto com a realização da peça “Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos”, direção de Georgette Fadel. Atualmente trabalha na segunda etapa que será criada a partir do rio “Xingu”. Atriz com uma trajetória consistente no teatro brasileiro, há algum tempo começou a trabalhar no mercado audiovisual. Primeiro como atriz, já tendo feito três longas-metragens e dois curtas, e depois como roteirista. Colaborou no argumento do curta de ficção “Igor”, dirigido por Eryk Rocha, que compõe o longa de episódios “Graduate XXI” produzido pela Canana Filmes, produtora de Gael Garcia Bernal, e financiado pelo BID. No cinema, atuou nos longas “O Velho Marinheiro” com direção de Marcos Jorge, “Encantados” com direção de Tizuka Yamasaki e “Jards” de Eryk Rocha e nos curtas “Ao Meio” com direção de Vitor Leite e “Laura Denver” com direção de Antonia Catan e João Marcelo. Como roteirista escreveu o longa metragem documentário “Edna” de Eryk Rocha, em fase de montagem, e os curtas “Se não fosse a Brisa” e “O menino que via devagar”. Na TV, atuou em “Passione”, em “Morde & Assopra” e “Em Família” da Rede Globo. Em 2013 protagonizou a série “Beleza S/A” da GNT. No teatro, atuou em “Depois da Queda”, “O Campo”, “Tentativas contra a vida dela” e “Rock’N’Roll” com direção de Felipe Vidal, “A Casa”, “Câmera”, “Passagens” e “Maratona” com a Pangéia cia.deteatro, “Às vezes é preciso um punhal para atravessar o caminho” com direção de Ivan Sugahara, “Todo o tempo do mundo” e “Sacrifício de Andrei”, direção de Celina Sodré; “Lili – uma história de circo”, direção de Isaac Bernart, no espetáculo “Simbora – o Musical”, sobre a vida e obra do cantor Wilson Simonal, dirigido por Pedro Bricio e na Ocupação Rio Diversidade idealizada por Marcia Zanelato, com a peça “Flor Carnívora” com texto de Jô Bilac e direção de Ivan Sugahara.

Histórico

TELEVISÃO

– “Passione” – Tv Globo
– “Morde & Assopra” – Tv Globo
– “Em Família” – Tv Globo
– “Beleza S/A” – GNT

 

CINEMA

– “O Duelo” – direção de Marcos Jorge
– “Encantados” – direção de Tizuka Yamasaki
– “Jards” – direção Eryk Rocha
– “Ao Meio” – direção de Vitor Leite
– “Laura Denver” – direção de Antonia Catan e João Marcelo

 

ROTEIRISTA

– “Edna” de Eryk Rocha
– “Se não fosse a Brisa”
– “O menino que via devagar”

 

TEATRO

– “Depois da Queda”
– “O Campo” – “Tentativas contra a vida dela”
– “Rock’N’Roll”
– “A Casa”
– “Câmera”
– “Passagens”
– “Maratona”
– “Às vezes é preciso um punhal para atravessar o caminho”
– “Todo o tempo do mundo”
– “Sacrifício de Andrei”
– “Lili – uma história de circo”
– “Simbora – o Musical”
– “Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos”
– “Flor Carnívora”

Aptidões:

> Canto popular

> Danças populares
Prêmios:

• Prêmio de melhor atriz coadjuvante no Festival do Rio 2019, Filme Anna com direção de Heitor Dhalia.

• Indicada ao Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil/ Melhor Atriz 20014 pela peça "Lili - uma história de circo".

• Indicada ao Prêmio Cbtij de Teatro Infantil/ Melhor Atriz 20014 pela peça "Lili - uma história de circo".