VGI Agentes

Miriam Mehler
Grupo(s): AtoresProdutores

Miriam Mehler

Idiomas: Português
Faixa Etária: acima de 50 anos
Gênero: Feminino
Altura: 1.56m

Release

Talentosa atriz brasileira, vencedora do Prêmio de Shell de Melhor Atriz 2017 – com a peça “Fora do Mundo”.
Esteve no elenco de mais de 30 peças teatrais, entre elas “Visão Cega” direção de José Renato, “Nossa Vida em Família” direção de Willian Pereira, “Diálogo Com a Mãe” direção Willian Pereira, “Bidú Sayão – Uma Homenagem” Elvira Gentil, “Eu Estava em Minha Casa e Esperava a Chuva Passar” direção Marcelo Lazaratto, “Ilustríssimo Filho da Mãe” direção de Marcio Aurélio, “Mãe é Karma” direção da própria atriz.
Miriam também é produtora, atuou e produziu as seguintes peças: “Quando as Máquinas Param”, “À Flor da Pele”, “Abelardo e Heloísa”, “Bonitinha, mas Ordinária”, “Salva”, Absurda Pessoa”, “O Diário de Anne Frank”, “O Leito Nupcial”, “O Grande Amor de Nossa Vidas”, “Não Explica que Complica”, “A Herdeira”, “Doce Privacidade”, “Cara e Coroa”, “Vidros Partidos” e “Visão Cega”.
No cinema atuou nos filmes “A Mestiça” direção de Lenita Perroy, “Dora, Doralina” direção Perry Salles, e “Chega de Saudade” direção de Lais Bodansky.

FORMAÇÃO ARTÍSTICA
Escola de Arte Dramática de São Paulo – 1957

Histórico

TELEVISÃO

– 2011 – “Força Tarefa” – seriado – TV Globo
– 2011 – “Insensato coração” – novela – TV Globo
– 2009 – “Tudo novo de novo” – seriado – TV Globo
– 2006 – “Cristal”
– 2005/2004 – “A Escrava Isaura – novela – TV Record
– 2002 – “Pequena Travessa” – novela – SBT
– 1998 – “Fascinação” – novela – SBT
– 1997 – “Canoa do Bagre” – novela – TV Record
– 1996 – “Colégio Brasil” – novela – SBT
– 1995 – “As pupilas do senhor reitor” – novela – SBT
– 1989 – “Vida Nova” – novela – TV – Globo
– 1983 – “Braço de Ferro” – novela – TV Bandeirantes
– 1982 – “Os imigrantes” – novela – TV Bandeirantes
– 1978/1977 – “O direito de nascer” – novela – TV Tupi
– 1969 – “A cabana do pai Tomás” – novela – TV Globo
– 1968 – “Ana” – novela – TV Record
– 1967 – “Paixão proibida” – novela – TV Tupi
– 1966 – “Redenção” – novela – TV Excelsior
– 1965 – “A grande viagem” – novela -TV Excelsior
– 1964 – “Marcados para o amor” – novela – TV RECORD
– 1963 – “TV Excelsior” – SP (diversos trabalhos)
– 1960/1959 – Tele teatro das quartas feiras” – TV Continental
– 1958 – “Grande Teatro Tupi” – Rio de Janeiro

 

CINEMA

– 2006 – “Chega de saudade” – Direção Lais Bodansky
– 1978 – “Dona Doralina” – Direção de Perry Salles
– 1973 – “A mestiça” – Direção de Lenita Perroy

 

TEATRO

– 2009 – “Mãe é Karma” – Direção Elias Andreato
– 2008 – ” Ilustríssimo filho da mãe” – Direção Marcio Aurélio
– 2007 – “Eu estava em minha casa e esperava a chuva passar” – Direção Marcelo Lazaratto
– 2004 – “Bidú Sayão – Uma homenagem” – Direção Elvira Gentil
– 2003 – “Diálogo com a mãe” – Direção William Pereira
– 2001 – “Nossa vida em família” – Direção William Pereira
– 2000 – “Visão cega” – Direção José Renato
– 1998 – “Vidros partidos” – Direção Yacov Hillel
– 1996 – “Mary Stuart”- Schiller – Direção Gabriel Villela
– 1994 – “El dia que me quieras” – Direção Antonio Mercado
– 1993 – “Dindinho do coração da mamãe” – Direção Roberto Lage
– 1992 – “Luar em preto e branco” – Direção Sérgio Mamberti
– 1991/1990 – “Pequenos Burgueses”- Direção Jorge Takla
– 1988 – “Cara e Coroa” – A. R. Gurney – direção José Renato
– 1987 – “O tempo e a vida de Carlos e Carlos” – autoria e direção de Emílio de Biasi
– 1987 – “O tributo” – Direção Antonio Mercado
– 1987 – “Liberdade, liberdade” – Direção Stephan Yarian
– 1986 – “Doce privacidade” – Direção Emílio de Biasi
– 1985 – “A herdeira” – Direção Flávio Rangel
– 1984 – “Não explica que complica” Direção Odavlas Petti
– 1982 – “Viva sem medo suas fantasias sexuais” – Direção José Renato
– 1981/1980 – “Tem um psicanalista na nossa cama” – Direção Odavlas Petti
– 1979 – “O grande amor de nossas vidas” – Direção Antonio Mercado
– 1978 – “O diário de Anne Frank – Direção Antonio Mercado
– 1977 – “A moratória” – Direção Emílio de Biasi
– 1976/1975 – “Salva” – Direção Ademar Guerra
– 1976/1975 – “Um grito parado no ar” – Direção Fernando Peixoto
– 1976/1975 – “Absurda Pessoa” – Direção Renato Borghi
– 1976/1975 – “Leio Nupcial” – Direção Emilio de Biasi
– 1974 – “Bonitinha, mas ordinária” – Direção Antunes Filho
– 1974 – “Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá” – Direção Léo Jusi
– 1972/1971 – “Abelardo e Heloísa”- Ronald Millar – Direção Flávio Rangel
– 1969 – “À flor da pele” – Consuelo de Castro – Direção Flávio Rangel
– 1968/1967 – Em1969 constrói O teatro Paiol, junto com Perry Salles
– 1968/1967 – ” Quando as máquinas param” – Direção Plínio Marcos
– 1967/1963 – “Quatro num quarto” – Direção Maurice Vaneau
– 1967/1963 – “Pequenos buegueses” – Direção José celso Martinez Correa
– 1967/1963 – “Andorra” – Direção José Celso Martinez Correa
– 1962 – “A escada” – Direção Flávio Rangel
– 1961/1960 – “As feiticeiras de Salém – Direção Antunes Filho
– 1959 – “Anjo de Pedra” – Direção Geraldo Queiroz
– 1958 – “Eles não usam black-tie – Direção José Renato
– 1858 – “Um panorama visto da ponte” – Direção Alberto D’Aversa
– 1958 – “A lição” – Direção Luis de Lima

 

Produziu e atuou nas seguintes peças:
– “Quando as máquinas param”
– “À flor da pele”
– “Abelardo e Heloísa”
– “Bonitinha, mas ordinária”
– “Salva”
– “Absurda Pessoa”
– “O diário de Anne Frank”
– “O leito nupcial”
– “O grande amor de nossas vidas”
– “Não explica que complica”
– “A herdeira”
– “Doce privacidade”
– “Cara e Coroa”
– “Vidros partidos”
– “Visão Cega”

Prêmios

2017 - Prêmio Shell de Melhor Atriz, com a peça "Fora do Mundo".
Elementor #603

Miriam Mehler

Altura: 1.56m
Faixa etária:
Idiomas: Português

Release

Talentosa atriz brasileira, vencedora do Prêmio de Shell de Melhor Atriz 2017 – com a peça “Fora do Mundo”.
Esteve no elenco de mais de 30 peças teatrais, entre elas “Visão Cega” direção de José Renato, “Nossa Vida em Família” direção de Willian Pereira, “Diálogo Com a Mãe” direção Willian Pereira, “Bidú Sayão – Uma Homenagem” Elvira Gentil, “Eu Estava em Minha Casa e Esperava a Chuva Passar” direção Marcelo Lazaratto, “Ilustríssimo Filho da Mãe” direção de Marcio Aurélio, “Mãe é Karma” direção da própria atriz.
Miriam também é produtora, atuou e produziu as seguintes peças: “Quando as Máquinas Param”, “À Flor da Pele”, “Abelardo e Heloísa”, “Bonitinha, mas Ordinária”, “Salva”, Absurda Pessoa”, “O Diário de Anne Frank”, “O Leito Nupcial”, “O Grande Amor de Nossa Vidas”, “Não Explica que Complica”, “A Herdeira”, “Doce Privacidade”, “Cara e Coroa”, “Vidros Partidos” e “Visão Cega”.
No cinema atuou nos filmes “A Mestiça” direção de Lenita Perroy, “Dora, Doralina” direção Perry Salles, e “Chega de Saudade” direção de Lais Bodansky.

FORMAÇÃO ARTÍSTICA
Escola de Arte Dramática de São Paulo – 1957

Histórico

TELEVISÃO

– 2011 – “Força Tarefa” – seriado – TV Globo
– 2011 – “Insensato coração” – novela – TV Globo
– 2009 – “Tudo novo de novo” – seriado – TV Globo
– 2006 – “Cristal”
– 2005/2004 – “A Escrava Isaura – novela – TV Record
– 2002 – “Pequena Travessa” – novela – SBT
– 1998 – “Fascinação” – novela – SBT
– 1997 – “Canoa do Bagre” – novela – TV Record
– 1996 – “Colégio Brasil” – novela – SBT
– 1995 – “As pupilas do senhor reitor” – novela – SBT
– 1989 – “Vida Nova” – novela – TV – Globo
– 1983 – “Braço de Ferro” – novela – TV Bandeirantes
– 1982 – “Os imigrantes” – novela – TV Bandeirantes
– 1978/1977 – “O direito de nascer” – novela – TV Tupi
– 1969 – “A cabana do pai Tomás” – novela – TV Globo
– 1968 – “Ana” – novela – TV Record
– 1967 – “Paixão proibida” – novela – TV Tupi
– 1966 – “Redenção” – novela – TV Excelsior
– 1965 – “A grande viagem” – novela -TV Excelsior
– 1964 – “Marcados para o amor” – novela – TV RECORD
– 1963 – “TV Excelsior” – SP (diversos trabalhos)
– 1960/1959 – Tele teatro das quartas feiras” – TV Continental
– 1958 – “Grande Teatro Tupi” – Rio de Janeiro

 

CINEMA

– 2006 – “Chega de saudade” – Direção Lais Bodansky
– 1978 – “Dona Doralina” – Direção de Perry Salles
– 1973 – “A mestiça” – Direção de Lenita Perroy

 

TEATRO

– 2009 – “Mãe é Karma” – Direção Elias Andreato
– 2008 – ” Ilustríssimo filho da mãe” – Direção Marcio Aurélio
– 2007 – “Eu estava em minha casa e esperava a chuva passar” – Direção Marcelo Lazaratto
– 2004 – “Bidú Sayão – Uma homenagem” – Direção Elvira Gentil
– 2003 – “Diálogo com a mãe” – Direção William Pereira
– 2001 – “Nossa vida em família” – Direção William Pereira
– 2000 – “Visão cega” – Direção José Renato
– 1998 – “Vidros partidos” – Direção Yacov Hillel
– 1996 – “Mary Stuart”- Schiller – Direção Gabriel Villela
– 1994 – “El dia que me quieras” – Direção Antonio Mercado
– 1993 – “Dindinho do coração da mamãe” – Direção Roberto Lage
– 1992 – “Luar em preto e branco” – Direção Sérgio Mamberti
– 1991/1990 – “Pequenos Burgueses”- Direção Jorge Takla
– 1988 – “Cara e Coroa” – A. R. Gurney – direção José Renato
– 1987 – “O tempo e a vida de Carlos e Carlos” – autoria e direção de Emílio de Biasi
– 1987 – “O tributo” – Direção Antonio Mercado
– 1987 – “Liberdade, liberdade” – Direção Stephan Yarian
– 1986 – “Doce privacidade” – Direção Emílio de Biasi
– 1985 – “A herdeira” – Direção Flávio Rangel
– 1984 – “Não explica que complica” Direção Odavlas Petti
– 1982 – “Viva sem medo suas fantasias sexuais” – Direção José Renato
– 1981/1980 – “Tem um psicanalista na nossa cama” – Direção Odavlas Petti
– 1979 – “O grande amor de nossas vidas” – Direção Antonio Mercado
– 1978 – “O diário de Anne Frank – Direção Antonio Mercado
– 1977 – “A moratória” – Direção Emílio de Biasi
– 1976/1975 – “Salva” – Direção Ademar Guerra
– 1976/1975 – “Um grito parado no ar” – Direção Fernando Peixoto
– 1976/1975 – “Absurda Pessoa” – Direção Renato Borghi
– 1976/1975 – “Leio Nupcial” – Direção Emilio de Biasi
– 1974 – “Bonitinha, mas ordinária” – Direção Antunes Filho
– 1974 – “Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá” – Direção Léo Jusi
– 1972/1971 – “Abelardo e Heloísa”- Ronald Millar – Direção Flávio Rangel
– 1969 – “À flor da pele” – Consuelo de Castro – Direção Flávio Rangel
– 1968/1967 – Em1969 constrói O teatro Paiol, junto com Perry Salles
– 1968/1967 – ” Quando as máquinas param” – Direção Plínio Marcos
– 1967/1963 – “Quatro num quarto” – Direção Maurice Vaneau
– 1967/1963 – “Pequenos buegueses” – Direção José celso Martinez Correa
– 1967/1963 – “Andorra” – Direção José Celso Martinez Correa
– 1962 – “A escada” – Direção Flávio Rangel
– 1961/1960 – “As feiticeiras de Salém – Direção Antunes Filho
– 1959 – “Anjo de Pedra” – Direção Geraldo Queiroz
– 1958 – “Eles não usam black-tie – Direção José Renato
– 1858 – “Um panorama visto da ponte” – Direção Alberto D’Aversa
– 1958 – “A lição” – Direção Luis de Lima

 

Produziu e atuou nas seguintes peças:
– “Quando as máquinas param”
– “À flor da pele”
– “Abelardo e Heloísa”
– “Bonitinha, mas ordinária”
– “Salva”
– “Absurda Pessoa”
– “O diário de Anne Frank”
– “O leito nupcial”
– “O grande amor de nossas vidas”
– “Não explica que complica”
– “A herdeira”
– “Doce privacidade”
– “Cara e Coroa”
– “Vidros partidos”
– “Visão Cega”

Prêmios:

• 2017 - Prêmio Shell de Melhor Atriz, com a peça "Fora do Mundo".