VGI Agentes

Marcelo Ullmann
Grupo(s): Atores

Marcelo Ullmann

Idiomas: Português - Fluente • Inglês - Fluente • Francês - Fluente • Espanhol - Fluente • Hebraico - Básico
Faixa Etária: 30 a 40 anos
Gênero: Masculino
Altura: 1.83m

Release

Ator, tem experiência no teatro e no audiovisual. Começou sua carreira aos 19 anos com a peça  “O Apocalipse ou o Capeta de Caruaru” com a direção de Aldomar Conrado, que viajou por diversos estados. Depois disso não saiu mais do palco. Participou como ator em diversas montagens teatrais, dentre elas “A Pane”, de Friedrich Dürrenmat, direção de Malú Bazan; Hadassa, Musical, de Caíque de Oliveira,  direção de Caíque de Oliveira; Lisístrata – Greve do Sexo, de Aristófanes, direção de Hugo Coelho; Casa de Loucos, com direção de Elias Andreato; Ópera dos Três Vinténs, de Bertold Brecht, direção de Heitor Goldflus; “De Clara Para…”, direção de Henrique Schafer entre outras. Recebeu o prêmio Asesc de melhor ator em 2016.
Participou de campanhas publicitárias e diversos curtas e média metragens, sendo dirigido por Del Rangel, Felipe Abe, entre outros. Atualmente faz parte do núcleo do grupo de pesquisa em cinema Ap43.
É músico (principal instrumento: violão) e fez trilha sonora de peças como “Quando As Máquinas Param”, de Plínio Marcos, com direção de Augusto Zacchi e Lisístrata – Greve do Sexo, com direção de Hugo Coelho.
Formado pelo Célia Helena e em direito pela Universidade de São Paulo.

Histórico

Teatro

2020 – A Pane, de Friedrich Dürrenmat. Direção de Malú Bazán.
2019 – Hadassa, o Musical , de Caíque Oliveira. Direção de Caíque de Oliveira.
2019 – Greve de Sexo, de Aristófanes. Direção de Hugo Coelho.
2018 – Casa de Loucos, de Elias Andreato. Direção de Elias Andreato.
2017 – Zeus, uma adaptação da obra Deus, de Woody Allen. Direção de Heitor Goldfus.
2017 – Ópera dos Três Vinténs, de Bertold Brecht. Direção de Heitor Goldfus.
2016 – O Apocalipse ou o Capeta de Caruaru, de Aldomar Conrado. Direção de Silnei Siqueira.
2016 – Zeus (Uma adaptação da obra Deus, de Woody Allen). Direção de Heitor Goldfus.
2015 – De Clara Para, de Henrique Schafer. Direção de Marcelo Klabin.
2015 – Sonho no Parque, adaptação de William Shakespeare. Direção de Pedro Granato.
2015 – Aurora da Minha Vida, de Naum Alves de Souza. Direção Luciana Magiolo.
2014 – Nossa Vida em Família, de Oduvaldo Vianna Filho Direção Ademir Emboava.

 

Cinema

Curtas e médias metragens:

2020 – Etéreo, direção de Clara Machado.
2019 – Aos Pedaços, direção de Felipe Abe.
2019 – Sempre se pode exumar os Mortos, direção de Del Rangel.
2018 – Trama, direção de André Garolli.
2018 – A beleza Oculta, direção de André Garolli.
2018 – Mantis, direção de Victor Trindade.

Aptidões

■ Instrumentos: Violão muito bem. Violino um pouco.
■ Esporte: Tênis, Futebol e Natação.

Locuções

Elementor #603

Marcelo Ullmann

Altura: 1.83m
Faixa etária:
Idiomas: Português - Fluente • Inglês - Fluente • Francês - Fluente • Espanhol - Fluente • Hebraico - Básico

Release

Ator, tem experiência no teatro e no audiovisual. Começou sua carreira aos 19 anos com a peça  “O Apocalipse ou o Capeta de Caruaru” com a direção de Aldomar Conrado, que viajou por diversos estados. Depois disso não saiu mais do palco. Participou como ator em diversas montagens teatrais, dentre elas “A Pane”, de Friedrich Dürrenmat, direção de Malú Bazan; Hadassa, Musical, de Caíque de Oliveira,  direção de Caíque de Oliveira; Lisístrata – Greve do Sexo, de Aristófanes, direção de Hugo Coelho; Casa de Loucos, com direção de Elias Andreato; Ópera dos Três Vinténs, de Bertold Brecht, direção de Heitor Goldflus; “De Clara Para…”, direção de Henrique Schafer entre outras. Recebeu o prêmio Asesc de melhor ator em 2016.
Participou de campanhas publicitárias e diversos curtas e média metragens, sendo dirigido por Del Rangel, Felipe Abe, entre outros. Atualmente faz parte do núcleo do grupo de pesquisa em cinema Ap43.
É músico (principal instrumento: violão) e fez trilha sonora de peças como “Quando As Máquinas Param”, de Plínio Marcos, com direção de Augusto Zacchi e Lisístrata – Greve do Sexo, com direção de Hugo Coelho.
Formado pelo Célia Helena e em direito pela Universidade de São Paulo.

Histórico

Teatro

2020 – A Pane, de Friedrich Dürrenmat. Direção de Malú Bazán.
2019 – Hadassa, o Musical , de Caíque Oliveira. Direção de Caíque de Oliveira.
2019 – Greve de Sexo, de Aristófanes. Direção de Hugo Coelho.
2018 – Casa de Loucos, de Elias Andreato. Direção de Elias Andreato.
2017 – Zeus, uma adaptação da obra Deus, de Woody Allen. Direção de Heitor Goldfus.
2017 – Ópera dos Três Vinténs, de Bertold Brecht. Direção de Heitor Goldfus.
2016 – O Apocalipse ou o Capeta de Caruaru, de Aldomar Conrado. Direção de Silnei Siqueira.
2016 – Zeus (Uma adaptação da obra Deus, de Woody Allen). Direção de Heitor Goldfus.
2015 – De Clara Para, de Henrique Schafer. Direção de Marcelo Klabin.
2015 – Sonho no Parque, adaptação de William Shakespeare. Direção de Pedro Granato.
2015 – Aurora da Minha Vida, de Naum Alves de Souza. Direção Luciana Magiolo.
2014 – Nossa Vida em Família, de Oduvaldo Vianna Filho Direção Ademir Emboava.

 

Cinema

Curtas e médias metragens:

2020 – Etéreo, direção de Clara Machado.
2019 – Aos Pedaços, direção de Felipe Abe.
2019 – Sempre se pode exumar os Mortos, direção de Del Rangel.
2018 – Trama, direção de André Garolli.
2018 – A beleza Oculta, direção de André Garolli.
2018 – Mantis, direção de Victor Trindade.

Aptidões:

> Instrumentos: Violão muito bem. Violino um pouco.

> Esporte: Tênis, Futebol e Natação.