Rafael Golombek
Grupo(s): Atores

Rafael Golombek

Idiomas: Inglês - Fluente / Espanhol - Fluente / Francês - Fluente / Alemão - Básico
Faixa Etária: acima de 50 anos
Gênero: Masculino
Altura: 1.75m

Galeria

Release

Estreia na Tv Tupi – então canal 3 em 1953, no Programa Teatro da Juventude, produzido pelo TESP-Teatro Escola de São Paulo, dirigido por Julio Gouveia. A peça de estreia, foi o “Mágico de Oz”, em adaptação de Tatiana Belinky. Seguiram-se 11 anos de trabalho em TV, quer no Teatro da Juventude, quer nas novelas e seriados, sempre em papéis de protagonistas, tais como “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”, “Polyana”, “Nicholas”, “Angélica”, entre vários outros.
No Teatro da Juventude atuou em títulos como: “A Princesa Cordélia e O Sal” – adaptação de “O Rei Lear”, de Shakespeare, Turandot-adaptação da ópera de mesmo nome, de Tatiana Belinky “A importância de ser Ernesto”, de Dickens (prêmio de melhor ator). Vários seriados sobre temas bíblicos, temas natalinos, lendas brasileiras e internacionais, etc…
Em 1957, se licencia do Tesp para participar da primeira grande produção de Ciência de Ficção da TV, produzida por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho e dirigida por Mario Fanucchi, Lever no Espaço, grande lançamento de produtos, pela primeira vez realizada com interferência em outros programas e simultaneamente pela mídia impressa e radiofônica. Ainda na TV Tupi, participou de Grandes Teatros de 2ª. Feira, como “Scrooge”, “Noite de Natal”, entre outras. No teatro, estreou em Teatro Amador, fazendo “Bolingbook & Cia”, com direção de Francisco Giacchieri, Prêmio Arlequim de melhor espetáculo, em 1954, seguido no ano seguinte com “Histórias para ser Contadas”, de Oswaldo Dragun, direção de Alberto D’Aversa, também premiada com vários prêmios Arlequim no Festival de Teatro de Sâo Paulo bem como o coletivo de melhor espetáculo. Em 1963, participou da montagem de O Dibuk, de Scholem Anski, com o elenco do TAIB-Teatro de Arte Israelita Brasileiro, sob a direção de Graça Melo. Profissionalizando-se, em 1955, atuou em Romeu e Julieta, dirigida por A. Cantuária e, no início da década de 60, passou a integrar o Grupo de Teatro de Arena, sem no entanto, atuar como ator. Organizou e dirigiu o Primeiro Coral Falado de São Paulo, no ICIB – Instituto Cultural Israelita Brasileiro, tendo apresentado mais de 50 espetáculos, tanto localmente como em tours pelo Brasil.
Rafael Golombek, foi casado com a atriz Anna Mauri, com quem atuou tanto em teatro em português como iidish e, em sociedade com Ewerton de Castro e Mayara de Castro, fundou a Galharufas, Agência que objetivou dignificar a profissão de Ator.

Histórico

TEATRO

– “Mágico de Oz”
– “A Princesa Cordélia e O Sal”
– “O Rei Lear”
– “Turandot”
– “A importância de ser Ernesto”
– “Scrooge”
– “Noite de Natal”
– “Bolingbook & Cia”
– “Histórias para ser Contadas”
– “O Dibuk”
– “Romeu e Julieta”

 

TELEVISÃO

– “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”
– “Polyana”
– “Nicholas”
– “Angélica”

 

DOCUMENTÁRIO

– “O Amigo do Rei”

Prêmios

Prêmio de Melhor Ator, com "A importância de ser Ernesto", de Dickens.

Locuções

Elementor #603

Rafael Golombek

Altura: 1.75m
Faixa etária:
Idiomas: Inglês - Fluente • Espanhol - Fluente • Francês - Fluente • Alemão - Básico

Release

Estreia na Tv Tupi – então canal 3 em 1953, no Programa Teatro da Juventude, produzido pelo TESP-Teatro Escola de São Paulo, dirigido por Julio Gouveia. A peça de estreia, foi o “Mágico de Oz”, em adaptação de Tatiana Belinky. Seguiram-se 11 anos de trabalho em TV, quer no Teatro da Juventude, quer nas novelas e seriados, sempre em papéis de protagonistas, tais como “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”, “Polyana”, “Nicholas”, “Angélica”, entre vários outros.
No Teatro da Juventude atuou em títulos como: “A Princesa Cordélia e O Sal” – adaptação de “O Rei Lear”, de Shakespeare, Turandot-adaptação da ópera de mesmo nome, de Tatiana Belinky “A importância de ser Ernesto”, de Dickens (prêmio de melhor ator). Vários seriados sobre temas bíblicos, temas natalinos, lendas brasileiras e internacionais, etc…
Em 1957, se licencia do Tesp para participar da primeira grande produção de Ciência de Ficção da TV, produzida por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho e dirigida por Mario Fanucchi, Lever no Espaço, grande lançamento de produtos, pela primeira vez realizada com interferência em outros programas e simultaneamente pela mídia impressa e radiofônica. Ainda na TV Tupi, participou de Grandes Teatros de 2ª. Feira, como “Scrooge”, “Noite de Natal”, entre outras. No teatro, estreou em Teatro Amador, fazendo “Bolingbook & Cia”, com direção de Francisco Giacchieri, Prêmio Arlequim de melhor espetáculo, em 1954, seguido no ano seguinte com “Histórias para ser Contadas”, de Oswaldo Dragun, direção de Alberto D’Aversa, também premiada com vários prêmios Arlequim no Festival de Teatro de Sâo Paulo bem como o coletivo de melhor espetáculo. Em 1963, participou da montagem de O Dibuk, de Scholem Anski, com o elenco do TAIB-Teatro de Arte Israelita Brasileiro, sob a direção de Graça Melo. Profissionalizando-se, em 1955, atuou em Romeu e Julieta, dirigida por A. Cantuária e, no início da década de 60, passou a integrar o Grupo de Teatro de Arena, sem no entanto, atuar como ator. Organizou e dirigiu o Primeiro Coral Falado de São Paulo, no ICIB – Instituto Cultural Israelita Brasileiro, tendo apresentado mais de 50 espetáculos, tanto localmente como em tours pelo Brasil.
Rafael Golombek, foi casado com a atriz Anna Mauri, com quem atuou tanto em teatro em português como iidish e, em sociedade com Ewerton de Castro e Mayara de Castro, fundou a Galharufas, Agência que objetivou dignificar a profissão de Ator.

Histórico

TEATRO

– “Mágico de Oz”
– “A Princesa Cordélia e O Sal”
– “O Rei Lear”
– “Turandot”
– “A importância de ser Ernesto”
– “Scrooge”
– “Noite de Natal”
– “Bolingbook & Cia”
– “Histórias para ser Contadas”
– “O Dibuk”
– “Romeu e Julieta”

 

TELEVISÃO

– “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”
– “Polyana”
– “Nicholas”
– “Angélica”

 

DOCUMENTÁRIO

– “O Amigo do Rei”

Prêmios:

• Prêmio de Melhor Ator, com "A importância de ser Ernesto", de Dickens.

Outros artistas relacionados