Antônio Petrin
Grupo(s): Atores

Antônio Petrin

Idiomas: Inglês - Básico
Faixa Etária: acima de 50 anos
Gênero: Masculino
Altura: 1.74m

Galeria

Release

Antônio Petrin nasceu em Laranjal Paulista, no dia 20 de junho de 1938, e ainda criança foi morar em Santo André. Começou a ter contato com teatro na igreja do seu bairro, Parque das Nações. No ambiente que era conduzido por padres italianos da Ordem Terceira Franciscana, participou de várias encenações de peças religiosas e comédias de costumes. Além das experiências com teatro, também estudou Desenho Industrial, profissão que exerceu até terminar a Escola de Arte Dramática. Após se formar, lecionou teatro no Serviço de Ensino Vocacional a convite do dramaturgo Jorge Andrade e, paralelamente a isso, começou sua carreira de ator profissional.

Já participou de 48 peças teatrais como ator; produziu 8 espetáculos teatrais e dirigiu outros 12 espetáculos teatrais.
Para as telas, já atuou em 35 programas entre novelas, especiais para a televisão e 15 longas-metragens.

Foi indicado para os mais importantes prêmios como melhor ator, tendo ganho o prêmio APETESP no ano de 1983 com a peça ‘Ganhar ou Ganhar’ (Gim Game) e em 1991 o prêmio Manchete pela novela ‘Pantanal’.

Histórico

TELEVISÃO

– 2016 – “Escrava Mãe” – Rede Record – Direção Ivan Zettel
– 2014 – “Em Família” – Rede Globo – Direção Jayme Monjardim e Leonardo Nogueira
– 2013 – “Beleza S/A” – GNT – Direção Fabrizia Pinto, Rodrigo Meirelles e Kitty Bertazzi
– 2011 – “Amor e Revolução” – SBT – Direção Reynaldo Boury
– 2009 – “Vende-se um Véu de Noiva” – SBT – Direção Del Rangel
– 2008 – “Revelação” – SBT – Direção David Grimberg
– 2007 – “Amazônia, de Galvez e Chico Mendes” – Rede Globo – Direção Pedro Vasconcelos
– 2006 – “A Diarista” – Rede Globo – Direção José Alvarenga Jr.
– 2005 – “Essas Mulheres” – Rede Record – Direção João Camargo e Flávio Colatrello Jr.
– 2004 – “Esmeralda” – SBT – Direção Beatriz Sheridan
– 2002 – “Esperança” – Rede Globo – Direção Luiz Fernando Carvalho
– 2001 – “Um Anjo Caiu do Céu”- Rede Globo – Direção Dennis Carvalho
– 2000 – “Marcas da Paixão” – Rede Record – Direção Atílio Riccó e Henrique Martins
– 1998 – “Corpo Dourado” – Rede Globo – Direção Flávio Colatrello Jr. e Marcos Schechtman
– 1998 – “Chiquinha Gonzaga” (Miniserie) – Rede Globo – Direção Jayme Monjardim
– 1996 – “Dona Anja” – SBT – DIreção Luís Antônio Piá, Caco Coelho e Roberto Talma
– 1995 – “Tocaia Grande” – Rede Manchete – Direção Walter Avancini
– 1994 – “Éramos Seis” – SBT – Henrique Martins e Del Rangel
– 1991 – “Amazônia” – Rede Manchete – Direção Tizuka Yamasaki e Marcos Schechtman
– 1990 – “Pantanal” – Rede Manchete – Direção Jayme Monjardim
– 1990 – “A Hostória de Ana Raio e Zé Trovão” – Rede Manchete – Direção Jayme Monjardim

 

CINEMA

– 2017 – “Back to Maracanã”
– 2016 – “O Amor no Divã” – DIreção Alexandre Reinecke
– 2013 – “Jogo das Decapitações” – Direção Sérgio Bianchi
– 2012 – “Fala comigo Agora!” – Direção Karina Ades
– 2011 – “A Hora e a Vez de Augusto Matraga” – Direção Vinícius Coimbra
– 2010 – “Plastic City – Cidade de Plástico” – Direção Yu Lik-wai
– 2009 – “Se Nada mais der Certo” – Direção José Eduardo Belmonte
– 2009 – “Um Homem Qualquer” – Direção Caio Vecchio
– 2005 – “Bodas de Papel” – Direção André Sturm
– 2002 – “Mutante” – Direção Rossana Foglia e Rubens Rewald
– 2000 – “Sonhos Tropicais” – Direção André Sturm
– 1998 – “Através da Janela” – Direção Tata Amaral
– 1998 – “Até que a Vida nos Separe” – Direção José Zaragoza
– 1995 – “Quem Matou Pixote?” – Direção José Joffily
– 1989 – “Lua Cheia” – Direção Alain Fresnot
– 1987 – “O País dos Tenentes” – Direção João Batista de Andrade
– 1985 – “Os Bons Tempos Voltaram – Vamos Gozar Outra Vez” – Direção Ivan Cardoso e John Herbert
– 1983 – “O Beijo da Mulher-Aranha” – Direção Hector Babenco
– 1982 – “Amor de Perversão” – Direção Alfredo Sternheim
– 1981 – “Eles não Usam Black-tie” – Direção Leon Hirszman
– 1980 – “Ato de Violência” – Direção Maurice Capovilla
– 1977 – “O Jogo da Vida” – DIreção Maurice Capovilla
– 1977 – “A Árvore dos Sexos” – Direção Sílvio de Abreu

 

TEATRO

– 2017 – “Aeroplanos” – Direção Ednaldo Freire
– 2010 – “Seria Comico Se Não Fosse Sério” – Direção Alexandre Reinecke
– 2010/2009/2008 – “Só os Doentes do Coração Deveriam Ser Atores” – Direção Eduardo Figueiredo
– 2007 – “A Morte Do Caixeiro Viagante” – Rádio Cultura
– 2007/2000 – “A Última Gravação de Krapp” – Direção Francisco Medeiros
– 2006 – “Volta Ao Lar” – Direção Alexandre Reinecke
– 2007/2005 – “Sangue na Barbearia” – Direção Darson Ribeiro
– 2005 – “Barrela” – Direção Roberto Bomtempo
– 2004 – “Senhoras & Senhores” – Direção Alexandre Reinecke
– 2004/2003 – “Um Merlin” – Direção Roberto Lage
– 2007/2000 – “A Última Gravação de Krapp” – Direção Francisco Medeiros
– 2000 – “Bonitinha, Mas Ordinária” – Direção Marco Antonio Bráz
– 1999 – “Barrela” – Direção Sérgio Ferrara
– 1998 – “A Barca Dos Mortos”
– 1998 – “Retraços de Mulher” – Direção Sérgio Ferrara
– 1998 – “Em Nome do Pai” – Direção Márcio Aurélio
– 1997 – “Zé Amaro & Irineu” – Direção Márcio Araújo
– 1996 – “Francisco” – Direção Márcio Aurélio
– 1994 – “Para Tão Longo Amor” – Direção Roberto Lage
– 1993 – “Viagem À Forli” – Direção Mauro Rasi
– 1991 – “História do Soldado” – Direção Ulisses Cruz
– 1989 – “Sigilo Bancário” – Direção José Renato
– 1989 – “A Ultima Gravação de Krapp” – Direção Iacov Hilell
– 1988 – “A Mentira Nossa de Cada Dia” – Direção Stephan Yarian
– 1987 – “Allegro Desbum” – Direção Silnei Siqueira
– 1987 – “Pasolini, Morte e Vida” – Direção Stephan Yarian
– 1987/1986 – “Balada de Um Palhaço” – Direção Odavlas Petty
– 1986 – “Morango com Chantilly” – Direção Antônio do Valle
– 1986/1985 – “Cyrano de Bergerac” – Direção Flávio Rangel
– 1985/1984 – “Com A Pulga Atrás da Orelha” – Direção Gianni Ratto
– 1984 – “Amante Sociedade Anônima” – Direção José Renato
– 1983 – “Ganhar Ou Ganhar” – Direção Celso Nunes
– 1982 – “Gemini” – Direção Emilio Di Biasi
– 1981 – “Ossos do Ofício” – Direção Silnei Siqueira
– 1980 – “Patética” – Direção Celso Nunes
– 1981/1979 – “Rasga Coração” – Direção José Renato
– 1978 – “Caixa de Sombras” – Direção Emilio Di Biasi
– 1977 – “Mortos Sem Sepultura” – Direção Fernando Peixoto
– 1977/1976 – “Ponto de Partida” – Direção Fernando Peixoto
– 1976 – “Mumu” – Direção Silnei Siqueira
– 1975 – “Equus” – Direção Celso Nunes
– 1974 – “Coriolano” – Direção Celso Nunes
– 1973 – “Dr. Fausto da Silva” – Direção Flávio Rangel
– 1974/1972 – “O Homem de La Mancha” – Direção Flávio Rangel
– 1974 – “O Incidente no 113” – Direção António Petrin
– 1972 – “Antonica da Silva” – Direção Roberto Vignati
– 1972 – “Aleijadinho, Aqui, Agora” – Direção Antonio Pedro
– 1971 – “Mirandolina” – Direção Emilio Di Biasi
– 1971 – “A Guerra do Cansa Cavalo” – Direção Celso Nunes
– 1970 – “O Barbeiro de Sevilha” – Direção Dionisio Amadi
– 1970 – “Tom Paine” – Dirireção Ademar Guerra
– 1970 – “Pena Que Ela Seja Uma P…” – Direção Roberto Vignati
– 1969 – “O Auto da Compadecida” – Direção Luis Carlos Arutim
– 1969 – “O Que Vamos Fazer Esta Noite” – Direção Luís C. Maciel
– 1968 – “Jorge Dandin” – Direção Heleny Guariba

Locuções

Elementor #603

Antônio Petrin

Altura: 1.74m
Faixa etária:
Idiomas: Inglês - Básico

Release

Antônio Petrin nasceu em Laranjal Paulista, no dia 20 de junho de 1938, e ainda criança foi morar em Santo André. Começou a ter contato com teatro na igreja do seu bairro, Parque das Nações. No ambiente que era conduzido por padres italianos da Ordem Terceira Franciscana, participou de várias encenações de peças religiosas e comédias de costumes. Além das experiências com teatro, também estudou Desenho Industrial, profissão que exerceu até terminar a Escola de Arte Dramática. Após se formar, lecionou teatro no Serviço de Ensino Vocacional a convite do dramaturgo Jorge Andrade e, paralelamente a isso, começou sua carreira de ator profissional.

Já participou de 48 peças teatrais como ator; produziu 8 espetáculos teatrais e dirigiu outros 12 espetáculos teatrais.
Para as telas, já atuou em 35 programas entre novelas, especiais para a televisão e 15 longas-metragens.

Foi indicado para os mais importantes prêmios como melhor ator, tendo ganho o prêmio APETESP no ano de 1983 com a peça ‘Ganhar ou Ganhar’ (Gim Game) e em 1991 o prêmio Manchete pela novela ‘Pantanal’.

Histórico

TELEVISÃO

– 2016 – “Escrava Mãe” – Rede Record – Direção Ivan Zettel
– 2014 – “Em Família” – Rede Globo – Direção Jayme Monjardim e Leonardo Nogueira
– 2013 – “Beleza S/A” – GNT – Direção Fabrizia Pinto, Rodrigo Meirelles e Kitty Bertazzi
– 2011 – “Amor e Revolução” – SBT – Direção Reynaldo Boury
– 2009 – “Vende-se um Véu de Noiva” – SBT – Direção Del Rangel
– 2008 – “Revelação” – SBT – Direção David Grimberg
– 2007 – “Amazônia, de Galvez e Chico Mendes” – Rede Globo – Direção Pedro Vasconcelos
– 2006 – “A Diarista” – Rede Globo – Direção José Alvarenga Jr.
– 2005 – “Essas Mulheres” – Rede Record – Direção João Camargo e Flávio Colatrello Jr.
– 2004 – “Esmeralda” – SBT – Direção Beatriz Sheridan
– 2002 – “Esperança” – Rede Globo – Direção Luiz Fernando Carvalho
– 2001 – “Um Anjo Caiu do Céu”- Rede Globo – Direção Dennis Carvalho
– 2000 – “Marcas da Paixão” – Rede Record – Direção Atílio Riccó e Henrique Martins
– 1998 – “Corpo Dourado” – Rede Globo – Direção Flávio Colatrello Jr. e Marcos Schechtman
– 1998 – “Chiquinha Gonzaga” (Miniserie) – Rede Globo – Direção Jayme Monjardim
– 1996 – “Dona Anja” – SBT – DIreção Luís Antônio Piá, Caco Coelho e Roberto Talma
– 1995 – “Tocaia Grande” – Rede Manchete – Direção Walter Avancini
– 1994 – “Éramos Seis” – SBT – Henrique Martins e Del Rangel
– 1991 – “Amazônia” – Rede Manchete – Direção Tizuka Yamasaki e Marcos Schechtman
– 1990 – “Pantanal” – Rede Manchete – Direção Jayme Monjardim
– 1990 – “A Hostória de Ana Raio e Zé Trovão” – Rede Manchete – Direção Jayme Monjardim

 

CINEMA

– 2017 – “Back to Maracanã”
– 2016 – “O Amor no Divã” – DIreção Alexandre Reinecke
– 2013 – “Jogo das Decapitações” – Direção Sérgio Bianchi
– 2012 – “Fala comigo Agora!” – Direção Karina Ades
– 2011 – “A Hora e a Vez de Augusto Matraga” – Direção Vinícius Coimbra
– 2010 – “Plastic City – Cidade de Plástico” – Direção Yu Lik-wai
– 2009 – “Se Nada mais der Certo” – Direção José Eduardo Belmonte
– 2009 – “Um Homem Qualquer” – Direção Caio Vecchio
– 2005 – “Bodas de Papel” – Direção André Sturm
– 2002 – “Mutante” – Direção Rossana Foglia e Rubens Rewald
– 2000 – “Sonhos Tropicais” – Direção André Sturm
– 1998 – “Através da Janela” – Direção Tata Amaral
– 1998 – “Até que a Vida nos Separe” – Direção José Zaragoza
– 1995 – “Quem Matou Pixote?” – Direção José Joffily
– 1989 – “Lua Cheia” – Direção Alain Fresnot
– 1987 – “O País dos Tenentes” – Direção João Batista de Andrade
– 1985 – “Os Bons Tempos Voltaram – Vamos Gozar Outra Vez” – Direção Ivan Cardoso e John Herbert
– 1983 – “O Beijo da Mulher-Aranha” – Direção Hector Babenco
– 1982 – “Amor de Perversão” – Direção Alfredo Sternheim
– 1981 – “Eles não Usam Black-tie” – Direção Leon Hirszman
– 1980 – “Ato de Violência” – Direção Maurice Capovilla
– 1977 – “O Jogo da Vida” – DIreção Maurice Capovilla
– 1977 – “A Árvore dos Sexos” – Direção Sílvio de Abreu

 

TEATRO

– 2017 – “Aeroplanos” – Direção Ednaldo Freire
– 2010 – “Seria Comico Se Não Fosse Sério” – Direção Alexandre Reinecke
– 2010/2009/2008 – “Só os Doentes do Coração Deveriam Ser Atores” – Direção Eduardo Figueiredo
– 2007 – “A Morte Do Caixeiro Viagante” – Rádio Cultura
– 2007/2000 – “A Última Gravação de Krapp” – Direção Francisco Medeiros
– 2006 – “Volta Ao Lar” – Direção Alexandre Reinecke
– 2007/2005 – “Sangue na Barbearia” – Direção Darson Ribeiro
– 2005 – “Barrela” – Direção Roberto Bomtempo
– 2004 – “Senhoras & Senhores” – Direção Alexandre Reinecke
– 2004/2003 – “Um Merlin” – Direção Roberto Lage
– 2007/2000 – “A Última Gravação de Krapp” – Direção Francisco Medeiros
– 2000 – “Bonitinha, Mas Ordinária” – Direção Marco Antonio Bráz
– 1999 – “Barrela” – Direção Sérgio Ferrara
– 1998 – “A Barca Dos Mortos”
– 1998 – “Retraços de Mulher” – Direção Sérgio Ferrara
– 1998 – “Em Nome do Pai” – Direção Márcio Aurélio
– 1997 – “Zé Amaro & Irineu” – Direção Márcio Araújo
– 1996 – “Francisco” – Direção Márcio Aurélio
– 1994 – “Para Tão Longo Amor” – Direção Roberto Lage
– 1993 – “Viagem À Forli” – Direção Mauro Rasi
– 1991 – “História do Soldado” – Direção Ulisses Cruz
– 1989 – “Sigilo Bancário” – Direção José Renato
– 1989 – “A Ultima Gravação de Krapp” – Direção Iacov Hilell
– 1988 – “A Mentira Nossa de Cada Dia” – Direção Stephan Yarian
– 1987 – “Allegro Desbum” – Direção Silnei Siqueira
– 1987 – “Pasolini, Morte e Vida” – Direção Stephan Yarian
– 1987/1986 – “Balada de Um Palhaço” – Direção Odavlas Petty
– 1986 – “Morango com Chantilly” – Direção Antônio do Valle
– 1986/1985 – “Cyrano de Bergerac” – Direção Flávio Rangel
– 1985/1984 – “Com A Pulga Atrás da Orelha” – Direção Gianni Ratto
– 1984 – “Amante Sociedade Anônima” – Direção José Renato
– 1983 – “Ganhar Ou Ganhar” – Direção Celso Nunes
– 1982 – “Gemini” – Direção Emilio Di Biasi
– 1981 – “Ossos do Ofício” – Direção Silnei Siqueira
– 1980 – “Patética” – Direção Celso Nunes
– 1981/1979 – “Rasga Coração” – Direção José Renato
– 1978 – “Caixa de Sombras” – Direção Emilio Di Biasi
– 1977 – “Mortos Sem Sepultura” – Direção Fernando Peixoto
– 1977/1976 – “Ponto de Partida” – Direção Fernando Peixoto
– 1976 – “Mumu” – Direção Silnei Siqueira
– 1975 – “Equus” – Direção Celso Nunes
– 1974 – “Coriolano” – Direção Celso Nunes
– 1973 – “Dr. Fausto da Silva” – Direção Flávio Rangel
– 1974/1972 – “O Homem de La Mancha” – Direção Flávio Rangel
– 1974 – “O Incidente no 113” – Direção António Petrin
– 1972 – “Antonica da Silva” – Direção Roberto Vignati
– 1972 – “Aleijadinho, Aqui, Agora” – Direção Antonio Pedro
– 1971 – “Mirandolina” – Direção Emilio Di Biasi
– 1971 – “A Guerra do Cansa Cavalo” – Direção Celso Nunes
– 1970 – “O Barbeiro de Sevilha” – Direção Dionisio Amadi
– 1970 – “Tom Paine” – Dirireção Ademar Guerra
– 1970 – “Pena Que Ela Seja Uma P…” – Direção Roberto Vignati
– 1969 – “O Auto da Compadecida” – Direção Luis Carlos Arutim
– 1969 – “O Que Vamos Fazer Esta Noite” – Direção Luís C. Maciel
– 1968 – “Jorge Dandin” – Direção Heleny Guariba

Outros artistas relacionados

VGI Agentes – (11) 3864-8188
R. Vanderlei, 372 – Perdizes – São Paulo
SP. CEP 05011-000

Todos os direitos reservados à VGI Agentes® Dev. by Pompz Artes