João Campos
Grupo(s): Atores

João Campos

Idiomas: Inglês - Fluente / Espanhol - Básico
Faixa Etária: 30 a 40 anos
Gênero: Masculino
Altura: 1.78m

Release

João Campos é brasiliense e trabalha como ator no teatro, cinema e TV desde 2004. Sua formação inclui disciplinas no Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB) e dezenas de cursos, oficinas e workshops com profissionais como Miwa Yanagizawa, Eduardo Milewicz, Fátima Toledo, Sérgio Penna, Cristina Moura, Luciana Martuchelli, José Eduardo Belmonte, entre outros. A experiência no cinema passa por 32 produções, com destaque para o curta-metragem “Cidade Nova”, produção cearense que lhe rendeu o prêmio de Melhor Ator na Mostra Oficial do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Com o curta-metragem “Para Minha Gata Mieze” foi premiado com Melhor Ator no Nola Horror Film Fest 2019 (Nova Orleans/EUA). Destaca-se ainda a atuação como protagonista no longa-metragem “Depois de ser Cinza”, que teve sua estreia internacional no Providence Latin American Film Festival (PLAFF 2020). Na televisão, esteve no elenco principal da novela “A Lei do Amor” e na série “Se eu fechar os olhos agora”, todas na TV Globo. Na HBO, integrou o elenco da série “Mais leve que o ar”, sobre a vida de Santos Dumont. Já no Canal Brasil, atuou como um dos protagonistas na série “A Benção”, que tem a temporada disponível também na Globoplay. Nos palcos, atuou em mais de 25 espetáculos teatrais, com destaque para o monólogo “Herculano Demasiado Urbano”, com o qual foi premiado como Melhor Ator no 4º Festival Nacional de Teatro de Floriano (PI) e para “Encerramento do Amor”, estreada no Festival Internacional de Teatro – Cena Contemporânea (2018). A dança contemporânea e o contato e improvisação também fazem parte de sua formação como artista. Bem como na música o estudo de instrumentos de corda (violão/guitarra/baixo) e percussão (geral/bateria). Também protagonizou diversas campanhas publicitárias nacionais. Por fim, na academia, sua formação inclui uma graduação em Comunicação Social (Jornalismo) e um mestrado em Desenvolvimento Sustentável, ambos pela Universidade de Brasília (UnB).

Histórico

TELEVISÃO

– 2019 – “A Benção” (Canal Brasil) – direção Emiliano Cunha e Davi Pinheiro
– 2018 – “Mais leve que o ar – a vida de Santos Dumont” (HBO) – direção Estevão Ciavatta e Fernando Aquarone
– 2018 – “Se eu fechar os olhos agora” (TV Globo) – direção Carlos Manga Jr.
– 2017/2016 – “A Lei do Amor” (TV Globo) – texto de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari/ Direção de Denise Saraceni
– 2014 – “Felizes para sempre?” (TV Globo) – direção Paulo Morelli
– 2013 – “Apresentador da campanha Chegou a Hora!” – GDF
– 2011/2010 – Apresentador da Agenda Cultural do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – DF, RJ e SP
– 2011 – “Tá Limpo, Tá legal!” – Ministério da Saúde e GDF – Personagem da campanha

 

CINEMA

– 2019 – “Infinitas Terras” – direção Cauê Brandão
– 2019 – “Ecos do Silêncio” – direção André Luiz Oliveira
– 2018 – “Para minha gata Mieze” – direção Wesley Gondim
– 2017 – “Depois de Ser Cinza” – direção Eduardo Wannmacher
– 2016 – “Não é Pressa, é Saudade” (DF) – direção Camilla Shinoda
– 2015 – “Cidade Nova” (CE) – direção Diego Hoefel
– 2014 – “Isto não é um Cachimbo” (DF) – direção Allex Medrado
– 2014 – “De Repente” (DF) – direção Bruno Caldas
– 2014 – “Tempos Mortos” (DF) – direção Laura Papa
– 2013 – “Tormenta” (MG) – direção Fernanda Salgado e Fernando Mendes
– 2013 – “2.132 km” (MG) – direção Haendel Melo e Stephanie Romualdo
– 2012 – “Divinos” (DF) – direção Ramon Navarro
– 2011 – “Faroeste Caboclo” – direção Renné Sampaio
– 2011 – “Os Fins e os Meios” – direção Murilo Sales
– 2011 – “Signo de Ouro” (DF) – direção Pedro Anísio
– 2011 – “Pelo Caminho” (DF) – direção Vinícius Fernandes
– 2010 – “Uma vela para deus e outra para Beto” (DF) – direção João Julio
– 2010 – “Um par” (DF) – direção Gabriel Ramos
– 2010 – “Confinado (DF) – direção Rafael Lobo
– 2009 – “O Princípio da incerteza” (DF/GO) – direção Cauê Brandão
– 2007 – “CapiTal” (DF) – direção João Campos e Roberto De Martin
– 2005 – “Do Andar de Baixo” (DF) – direção Luisa Campos e Otávio Chamorro

 

TEATRO

– 2018 – “Encerramento do Amor” – direção Diego Bresani (Cia. S.A.I)
– 2014 – “Perdoa-me por me Traíres” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2014 – “Herculano Demasiado Urbano” – monólogo – direção Tiago Gomes
– 2014/2012 – “A Gaivota” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2014/2012 – “A Falecida” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2011 – “A Roupa Nova do Rei: o Borogodó Real” – Cia. Burlesca – direção Mafa Nogueira
– 2011 – “Cosme Trepaedo” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fenstenseifer
– 2009 – “Irmã Teodora e as Desventuras do Cavaleiro Agilufo” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fenstenseifer
– 2009 – “Pela Metade” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fensterseifer
– 2008 – “O 3º Lar” – direção João Antônio de Lima Esteves
– 2008 – “Picadeiro palhaço” – orientação Zé Regino
– 2007 – “A página em branco: em busca da inspiração” – direção Luciana Martuchelli
– 2007 – “Medéia: gaia em fúria” – direção Luciana Martichelli
– 2007 – “Luzes da Boemia” – direção Dimas Vieira
– 2007 – “ARS: as mil folhas peladas dos poemas” – direção Luciana Martuchelli

Aptidões

■ Pratica futebol, judô, capoeira e natação Integral bambu
■ Dança contemporânea
■ Toca violão, guitarra, baixo, bateria e percussão

Prêmios

Melhor Ator na Mostra Competitiva do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2015) pelo curta "Cidade Nova".
Melhor Ator no Nola Horror Film Fest 2019 (Nova Orleans/EUA) pelo curta "Para minha gata Mieze".
Melhor Ator no 4º Festival Nacional de Teatro de Floriano (2016) pelo monólogo "Herculano Demasiado Urbano".

Locuções

Elementor #603

João Campos

Altura: 1.78m
Faixa etária:
Idiomas: Inglês - Fluente • Espanhol - Básico

Release

João Campos é brasiliense e trabalha como ator no teatro, cinema e TV desde 2004. Sua formação inclui disciplinas no Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB) e dezenas de cursos, oficinas e workshops com profissionais como Miwa Yanagizawa, Eduardo Milewicz, Fátima Toledo, Sérgio Penna, Cristina Moura, Luciana Martuchelli, José Eduardo Belmonte, entre outros. A experiência no cinema passa por 32 produções, com destaque para o curta-metragem “Cidade Nova”, produção cearense que lhe rendeu o prêmio de Melhor Ator na Mostra Oficial do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Com o curta-metragem “Para Minha Gata Mieze” foi premiado com Melhor Ator no Nola Horror Film Fest 2019 (Nova Orleans/EUA). Destaca-se ainda a atuação como protagonista no longa-metragem “Depois de ser Cinza”, que teve sua estreia internacional no Providence Latin American Film Festival (PLAFF 2020). Na televisão, esteve no elenco principal da novela “A Lei do Amor” e na série “Se eu fechar os olhos agora”, todas na TV Globo. Na HBO, integrou o elenco da série “Mais leve que o ar”, sobre a vida de Santos Dumont. Já no Canal Brasil, atuou como um dos protagonistas na série “A Benção”, que tem a temporada disponível também na Globoplay. Nos palcos, atuou em mais de 25 espetáculos teatrais, com destaque para o monólogo “Herculano Demasiado Urbano”, com o qual foi premiado como Melhor Ator no 4º Festival Nacional de Teatro de Floriano (PI) e para “Encerramento do Amor”, estreada no Festival Internacional de Teatro – Cena Contemporânea (2018). A dança contemporânea e o contato e improvisação também fazem parte de sua formação como artista. Bem como na música o estudo de instrumentos de corda (violão/guitarra/baixo) e percussão (geral/bateria). Também protagonizou diversas campanhas publicitárias nacionais. Por fim, na academia, sua formação inclui uma graduação em Comunicação Social (Jornalismo) e um mestrado em Desenvolvimento Sustentável, ambos pela Universidade de Brasília (UnB).

Histórico

TELEVISÃO

– 2019 – “A Benção” (Canal Brasil) – direção Emiliano Cunha e Davi Pinheiro
– 2018 – “Mais leve que o ar – a vida de Santos Dumont” (HBO) – direção Estevão Ciavatta e Fernando Aquarone
– 2018 – “Se eu fechar os olhos agora” (TV Globo) – direção Carlos Manga Jr.
– 2017/2016 – “A Lei do Amor” (TV Globo) – texto de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari/ Direção de Denise Saraceni
– 2014 – “Felizes para sempre?” (TV Globo) – direção Paulo Morelli
– 2013 – “Apresentador da campanha Chegou a Hora!” – GDF
– 2011/2010 – Apresentador da Agenda Cultural do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – DF, RJ e SP
– 2011 – “Tá Limpo, Tá legal!” – Ministério da Saúde e GDF – Personagem da campanha

 

CINEMA

– 2019 – “Infinitas Terras” – direção Cauê Brandão
– 2019 – “Ecos do Silêncio” – direção André Luiz Oliveira
– 2018 – “Para minha gata Mieze” – direção Wesley Gondim
– 2017 – “Depois de Ser Cinza” – direção Eduardo Wannmacher
– 2016 – “Não é Pressa, é Saudade” (DF) – direção Camilla Shinoda
– 2015 – “Cidade Nova” (CE) – direção Diego Hoefel
– 2014 – “Isto não é um Cachimbo” (DF) – direção Allex Medrado
– 2014 – “De Repente” (DF) – direção Bruno Caldas
– 2014 – “Tempos Mortos” (DF) – direção Laura Papa
– 2013 – “Tormenta” (MG) – direção Fernanda Salgado e Fernando Mendes
– 2013 – “2.132 km” (MG) – direção Haendel Melo e Stephanie Romualdo
– 2012 – “Divinos” (DF) – direção Ramon Navarro
– 2011 – “Faroeste Caboclo” – direção Renné Sampaio
– 2011 – “Os Fins e os Meios” – direção Murilo Sales
– 2011 – “Signo de Ouro” (DF) – direção Pedro Anísio
– 2011 – “Pelo Caminho” (DF) – direção Vinícius Fernandes
– 2010 – “Uma vela para deus e outra para Beto” (DF) – direção João Julio
– 2010 – “Um par” (DF) – direção Gabriel Ramos
– 2010 – “Confinado (DF) – direção Rafael Lobo
– 2009 – “O Princípio da incerteza” (DF/GO) – direção Cauê Brandão
– 2007 – “CapiTal” (DF) – direção João Campos e Roberto De Martin
– 2005 – “Do Andar de Baixo” (DF) – direção Luisa Campos e Otávio Chamorro

 

TEATRO

– 2018 – “Encerramento do Amor” – direção Diego Bresani (Cia. S.A.I)
– 2014 – “Perdoa-me por me Traíres” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2014 – “Herculano Demasiado Urbano” – monólogo – direção Tiago Gomes
– 2014/2012 – “A Gaivota” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2014/2012 – “A Falecida” – Cia. Novos Candangos – direção Diego de Leon
– 2011 – “A Roupa Nova do Rei: o Borogodó Real” – Cia. Burlesca – direção Mafa Nogueira
– 2011 – “Cosme Trepaedo” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fenstenseifer
– 2009 – “Irmã Teodora e as Desventuras do Cavaleiro Agilufo” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fenstenseifer
– 2009 – “Pela Metade” – Cia. Brasiliense de Teatro – direção James Fensterseifer
– 2008 – “O 3º Lar” – direção João Antônio de Lima Esteves
– 2008 – “Picadeiro palhaço” – orientação Zé Regino
– 2007 – “A página em branco: em busca da inspiração” – direção Luciana Martuchelli
– 2007 – “Medéia: gaia em fúria” – direção Luciana Martichelli
– 2007 – “Luzes da Boemia” – direção Dimas Vieira
– 2007 – “ARS: as mil folhas peladas dos poemas” – direção Luciana Martuchelli

Aptidões:

> Pratica futebol, judô, capoeira e natação Integral bambu

> Dança contemporânea

> Toca violão, guitarra, baixo, bateria e percussão
Prêmios:

• Melhor Ator na Mostra Competitiva do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2015) pelo curta "Cidade Nova".

• Melhor Ator no Nola Horror Film Fest 2019 (Nova Orleans/EUA) pelo curta "Para minha gata Mieze".

• Melhor Ator no 4º Festival Nacional de Teatro de Floriano (2016) pelo monólogo "Herculano Demasiado Urbano".

Outros artistas relacionados